tumblr_n5r5hvf1tx1qg2n7mo1_500

Existia uma mulher chamada Vera, muito bonita, simpática, inteligente, Vera tinha todos os atributos, faltava um, um marido, parece tolice, mas na sociedade que Vera morava isso era muito importante.

E Vera também não considerava muito importante, até conhecer Jorge, Jorge era alto, forte e tinha uma risada gostosa de ouvir, Vera gostava de ouvir Jorge, de conversar com ele, ou simplesmente olhar.Vera e Jorge se conheceram como quem não quer nada, numa esquina da rua, se tropeçaram, ah que tombo gostoso.

Os dois se olharam e a partir de deste dia, nunca mais pararam de se olhar, se olharam por tanto tempo, que um dia se enjoaram, se brigaram, ah briga feia, cada um foi pra um canto, Vera não soube mais de Jorge e Jorge não soube mais de Vera.
Anos se passaram até que um dia Jorge estava em casa, novamente como quem não quer nada e foi pegar um casaco no armário mais alto, de sua casa, subiu as escadas e pegou o casaco, quando de repente algo cai sobre sua cabeça , era um CD.
Passado o susto e a dor obviamente da queda do objeto, Jorge colocou o CD para tocar e viu que se tratava do CD dele e de Vera.

Já na primeira musica, relembrou o primeiro baile que foram, e como ainda se sentiam tímidos um com outro, na segunda musica, relembrou quando pediu Vera em namoro e como ela demorou 1 semana para responder sim, na terceira musica relembrou o primeiro beijo e como sua mão suava de nervoso, um beijo tão doce que Jorge quase pensou que Vera fosse feita de açúcar .

Quando chegou a ultima musica Jorge lembrou que foi a ultima festa que foram juntos, uma semana depois brigaram, ah se Jorge soubesse que era a ultima vez que dançava com Vera, que a abraçava, que pegava em sua mão , que ria de suas historias e via seus olhos grandes com cor de amêndoa brilharem para ele.Jorge não sabia.

Triste e desconsolado, Jorge sai e como quem não quer nada, na mesma esquina de outrora encontra Vera, um pouco mais velha, com ar de preocupada, os olhares juvenis deixaram a feição de seu rosto sofrido, de repente eles se olham, e isso basta, com um olhar pode-se dizer muita coisa, afinal sãos os olhos da alma.

Jorge e Vera casaram, tiveram filhos, três e um cachorro, uma casa suficientemente grande pra todo mundo e férias na praia todo mês de dezembro, pinheiros de natal, fantasias iguais no carnaval, e decoração de coelhinho branco na páscoa.

Mas um dia DEUS bate na porte e diz “seu tempo acabou é hora de voltar”
E este dia chegou pra Vera, e serenamente foi-se , mais sem realmente ir, porque Jorge ainda via Vera em cada porta retrato , em cada filme que ela gostava, em cada comida que ela comia, na verdade era só ver um casal apaixonado que relembrava de Vera.
Em um dia Jorge andava devagarmente pelo apartamento (sim porque a casa era grande demais só para ele , os filhos casaram) e andando, deparou-se com uma caixa escrita coisas antigas, abriu e deparou-se com um CD, colocou no som e novamente transportou-se pro passado, parecia que Vera estava a seu lado e será que não estava?
Jorge embalando Vera na dança disse:
– adorei todas as conversas que tivemos juntos.
Vera responde:
– Sim 45 anos, foi uma conversa longa, mais cada segundo valeu a pena, toda a trajetória vale a pena se é com você ao meu lado.
E Jorge finaliza:
– um casamento feliz é uma longa conversa que sempre nos parecerá curta demais.
E neste dia Jorge e Vera se encontraram no céu

Raquel Link

Advertisements